Os carros mais baratos de consertar após um acidente

Índice avalia o tempo e o custo de reparo nos carros em caso de uma batida leve, as mais comuns.

Desde a chegada dos Volkswagen Polo e Virtus, as novidades dividem com o UP! o pódio no ranking dos carros mais baratos de consertar em caso de batidas leves, as mais comuns. Trata-se do índice Car Group, criado pelo Cesvi Brasil e atualizado regularmente. Abaixo, listamos as notas obtidas no último ranking divulgado em março de 2018, já incluindo um lançamento recente: o Chery Tiggo 2. Mas antes, entenda melhor como é feito esse índice.

O que é o índice?

Criado em 1999, o índice Car Group avalia o custo e o tempo de reparação dos modelos e o número de peças afetadas após um teste de impacto de baixa velocidade a 15 km/h, com colisão de 40% da dianteira esquerda e 40% da traseira direita.

Para chegar ao resultado final, são levados em conta os custos de reparação da dianteira e da traseira, o tempo de substituição e a cesta básica de peças, composta pelas 15 peças mais sinistradas nesse tipo de colisão, que representa de 70% a 75% dos acidentes nas cidades.

Quanto menor o índice, melhor o seu posicionamento no ranking e mais barato sai o conserto, sendo 10 a melhor nota alcançada. Vale destacar que aparecem no ranking modelos novos e mesmo aqueles que já saíram de linha.

Veja a seguir as notas no Car Group de março de 2018:

Volkswagen up – 10

Volkswagen Polo – 10

Volkswagen Virtus – 10

Volkswagen Fox – 15

Citroën C3 – 15

Chery QQ – 16

Volkswagen SpaceFox – 16

Chery Celer (hatch e sedan) – 17

Toyota Etios Sedan – 17

Renault Sandero – 20

Toyota Etios Hatch – 21

Volkswagen Gol – 22

Peugeot 208 – 23

Chevrolet Onix Joy – 25

Chevrolet Prisma Joy – 26

Volkswagen Saveiro – 27

Volkswagen Voyage – 27

Citroën Aircross – 29

Ford New Fiesta – 31

Peugeot 2008 – 34

Ford EcoSport – 35

Chery Tiggo 2 – 36

Suzuki Jimny – 37

Fiat Uno – 40

Fiat Grand Siena – 42

Citroën C4 Lounge – 42

Jeep Renegade – 42

Fonte: ICarros

Anterior
Clique em PRÓXIMO e veja mais